Inspiração e Escrita

Para mim, a inspiração é uma sensação simultaneamente física e mental de calma, relaxamento e um batimento cardíaco mais lento que reveste o coração com o esplendor da criação. É mágico. É nestes momentos, em que este conjunto de sensações me invade, que subitamente a minha mente se enche de vontade de escrever. A inspiração não me podia deixar mais feliz. No entanto, ela nem sempre se encontra lá, anda desaparecida, vagueando, quem sabe, na mente de outras pessoas que também chamam por ela.

E esta deve ser, talvez, a maior lição para um escritor: é que a inspiração nem sempre nos visita. Existem mil e uma razões para tal, e uma delas é que as nossas experiências, e o recheio emocional que trazem consigo, nem sempre nos permitem deixar espaço para tal motivação. E isto acontece, por vezes mais vezes do que desejamos. O que eu aprendi, todavia, é que Escrita encontra-se dentro do escritor independentemente de a inspiração invadir o seu âmago. Por vezes, basta reservarmos um tempo para nós, sentarmo-nos e deixarmos que a nossa mente, as nossas ideias, as palavras, fluam na sua natural liberdade na folha em branco. Este momento é tão aprazível quanto a bem-vinda visita da inspiração. Tal significa que, com ou sem inspiração, o escritor é um guerreiro na arte da palavra que consegue o feito fantástico da fascinante criação literária.

 

Elisabete Martins de Oliveira
04.05.2018

Publicado por

Nascida no dia da Liberdade, trago-a comigo na mente todos os dias. Sou companheira da Natureza, da sua simplicidade e complexidade, e aprecio o seu silêncio e os seus tão magnos sons – especialmente os do Mar. Tenho um encanto pela Música, pela inspiração que me traz para todos os momentos da minha vida. Sou apaixonada por viagens e autocaravanas, e por tudo o que o mundo me pode ensinar. E sou amante da Escrita, aquilo que me define, o mais incrível e deslumbrante modo de vida que consigo conceber.