Este caminho

Percorro esta estrada vazia, contemplando fugazmente a natureza que me rodeia. A esta velocidade, não consigo concentrar-me na sua beleza tão singular. As minhas emoções envolvem-me de tal forma que não me consigo concentrar, pois todas as minhas energias se esgotaram, consumidas por esta mágoa que não consigo descrever. O tempo passa, as árvores também, o tempo continua para elas e para mim. Acelero. Sinto o carro ganhar força a meu comando. Uma lágrima desce-me pela face, mas ela não vem só. Inspiro, para tentar conter o que é inevitável. A força do que aí vem é maior do que aquela que eu consigo aguentar. As lágrimas rebentam-me dos olhos, e tudo fica turvo, mas nem por isso deixo de acelerar. A dor aperta tanto o meu coração que, por instantes, não consigo respirar. Quero afastar esta angústia. Quero não sentir todo este aperto que tanto me magoa e que não consigo controlar. Mas a dor é insistente, não dá tréguas, qual rainha do sofrimento, e eu sou apanhada desprevenida na sua teia. Vou a 140 km/h. O sol está a pôr-se algures, vejo as cores do crepúsculo invadirem o céu através dos meus olhos turvos. Os soluços rebentam-me do peito, uma força própria, a sua intensidade sem limites, as energias gastas que, na sua reserva, oferecem o seu último litro. Agora, nada importa, apenas a estrada, este caminho desconhecido que se tornou o meu refúgio. Ninguém me acompanha neste percurso. Vou só. A velocidade aumenta, e consigo a minha vontade de fugir de tudo o que me perturba. O carro evidencia a sua potência, o motor mais ansioso e ruidoso. Sinto que, neste momento, fugir é a melhor solução neste auge de tristeza. O choro intensifica-se, mas tenho de prestar atenção. Está a escurecer, e, só, vagueio no vazio. Só queria nunca voltar.

Elisabete Martins de Oliveira
25.08.2018

Publicado por

Nascida no dia da Liberdade, trago-a comigo na mente todos os dias. Sou companheira da Natureza, da sua simplicidade e complexidade, e aprecio o seu silêncio e os seus tão magnos sons – especialmente os do Mar. Tenho um encanto pela Música, pela inspiração que me traz para todos os momentos da minha vida. Sou apaixonada por viagens e autocaravanas, e por tudo o que o mundo me pode ensinar. E sou amante da Escrita, aquilo que me define, o mais incrível e deslumbrante modo de vida que consigo conceber.