Dica #16 – No início, esquece o “perfeito”

Quem não quer um livro “perfeito”? Quem não quer um manuscrito imaculado, sem erros, com uma história irresistível? Todos nós, escritores, almejamos a perfeição das nossas obras. É natural. Faz parte do nosso sentido de pertença ao mundo da literatura. Faz parte do nosso perfecionismo.

No início, porém, o teu manuscrito não vai ser perfeito. Nesta fase inicial, deves concentrar-te em:

  • Escrever, pelo menos, o rascunho da tua história;
  • Dar um nome aos teus personagens;
  • Desenhar uma linha condutora de acontecimentos;
  • Divertir-te no processo!

A perfeição, na fase inicial, é destrutiva. Vai impedir-te de continuar a escrever a tua história. Irás estar a perseguir um ideal que só deve ser alcançado na fase final. Por isso, concentra-te em escrever o teu primeiro rascunho. Lembra-te: tens sempre a revisão mais à frente!

Elisabete Martins de Oliveira

28.08.2020

Publicado por

Nascida no dia da Liberdade, trago-a comigo na mente todos os dias. Sou companheira da Natureza, da sua simplicidade e complexidade, e aprecio o seu silêncio e os seus tão magnos sons – especialmente os do Mar. Tenho um encanto pela Música, pela inspiração que me traz para todos os momentos da minha vida. Sou apaixonada por viagens e autocaravanas, e por tudo o que o mundo me pode ensinar. E sou amante da Escrita, aquilo que me define, o mais incrível e deslumbrante modo de vida que consigo conceber.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s