Permanência

Enquanto a paisagem não muda, enquanto as palmeiras não esmorecem, eu quero aqui viver. – Porque viver é olhar para o que me é familiar, contemplar o que fica. – É crescer e saber que o que ali está permanece e que jamais irá mudar. Elisabete Martins de Oliveira 02.10.2020

Ler Mais

Dica #20 – Chama-te de escritor/a

As ideias e as histórias passeiam pela tua mente. Com regularidade, sentas-te à secretária e começas a povoar páginas em branco com palavras tuas, da tua autoria. Crias mundos, enredos e personagens a partir da tua imaginação, com uma nitidez tão brilhante que parecem reais! E, no entanto, recusas a chamar-te de escritor/a. Dizes, e […]

Ler Mais

Será que és escritor/a?

Se não consegues viver sem escrever, sem produzir histórias de ficção na tua mente e no papel, então compreenderás que escrever não é uma escolha, mas algo que a tua mente te impele a fazer. Quando digo às pessoas que escrever, para mim, não é uma opção, mas algo que tenho intrinsecamente de fazer, recebo […]

Ler Mais

Dica #19 – Divulga o teu trabalho

Tu escreves histórias – sejam elas romances, livros de fantasia, mistério, ficção científica, thriller, aventura – e gostas de as escrever. Mas mostras pouco do teu trabalho – apenas a pessoas da tua confiança, dentro do teu círculo de amigos e família. Convido-te a refletir sobre o que queres fazer com o que produzes. Queres […]

Ler Mais

Fazer amigos na idade adulta

Quando andávamos na escola, ou mesmo na Universidade, era fácil, para nós, fazer amigos: partilhávamos o mesmo espaço, as mesmas atividades e até as mesmas turmas. Não digo que o processo fosse sempre simples, pois os amigos verdadeiros contam-se pelos dedos de uma mão. Contudo, era um processo natural, incitado pela presença num mesmo espaço […]

Ler Mais

Dica #18 – Pensa nos teus leitores

Estás a escrever um livro e queres, um dia, publicá-lo. Afinal, queres ver todo o teu trabalho recompensado tendo-o nas tuas mãos, em formato físico e/ou e-book. Conheces a tua história como ninguém – sabes tudo sobre os teus personagens, sobre os locais que descreves, e até conheces possíveis alternativas ao teu enredo. Mas, quando […]

Ler Mais

Genuína emoção

Pergunto-me quantas emoções cabem dentro de um coração ao mesmo tempo. Como quando apanhamos conchas na praia e tentamos segurar tantas ao mesmo tempo que, a certa altura, elas começam a transbordar, caindo de volta na areia. Será possível sentir uma alegria imensa e, ao mesmo tempo, uma tristeza tão grande que quase nos sufoca? […]

Ler Mais

Dica #17 – Abre a tua história com algo incrível

Tu escreveste uma história incrível: Um enredo poderoso, repleto de personagens irresistíveis e de ação que agarra o leitor até à última página. Reveste o teu manuscrito e achas que está pronto para o lançares ao mundo! Mas… falta uma coisa. Como é que abres o teu primeiro parágrafo, a tua primeira página? Verifica se, […]

Ler Mais

Acabei de escrever o meu segundo livro!

Terminar alguma coisa – o que quer que seja – pode trazer emoções distintas. Podemos ficar felizes, exultantes, até, ao terminarmos um curso; por outro lado, podemos olhar com tristeza para este mesmo evento, porque significa o desfecho de boas experiências que ficarão armazenadas na memória. Mas terminar um livro é, para mim, é como […]

Ler Mais

Dica #16 – No início, esquece o “perfeito”

Quem não quer um livro “perfeito”? Quem não quer um manuscrito imaculado, sem erros, com uma história irresistível? Todos nós, escritores, almejamos a perfeição das nossas obras. É natural. Faz parte do nosso sentido de pertença ao mundo da literatura. Faz parte do nosso perfecionismo. No início, porém, o teu manuscrito não vai ser perfeito. […]

Ler Mais

E os padeiros que iam distribuir pão às casas?

Há muitos anos atrás, quando eu tinha, talvez, cinco, seis ou sete anos, uma carrinha costumava parar ao portão da minha casa, na margem sul do Tejo. A minha mãe ia comprar o pão, e eu ia com ela. Dizia-me sempre que podia escolher um bolo. Então, o padeiro convidava-me a entrar na carrinha, como […]

Ler Mais

Dica #15 – Nunca descures a revisão

Escrever é muito importante. Rever também. É fácil, para um leitor ou editor, constatar que um texto não foi corretamente revisto. Há incoerências que não escapam ao olho atento de quem lê uma história. Então, para te precaveres de uma crítica imediata ou de uma rejeição, certifica-te de que revês: A tua ortografia; A tua […]

Ler Mais

Encontro

Encontro o teu olhar perdido nesta imensidão de escuridão, e pergunto-me o que terá acontecido se nele só vislumbro a solidão. Aproximas-te, com hesitação, o teu olhar fitando o meu, nesta penumbra de indagação, neste lugar, escuro como o breu. Lanças-te nos meus braços, e eu envolvo-te com os meus, o silêncio pautando os teus […]

Ler Mais

Dica #14 – Mostra o que escreves

Tu escreves. E escondes o que escreves. Tens medo da crítica, de um olhar de desdém, de um comentário cruel. Pensas sempre nas piores consequências de mostrar aquele texto por ti escrito. É natural. Nós somos seres que buscam avidamente a aprovação dos outros. Queremos agradá-los, mesmo que, por vezes, isso signifique que temos de […]

Ler Mais