Dica #16 – No início, esquece o “perfeito”

Quem não quer um livro “perfeito”? Quem não quer um manuscrito imaculado, sem erros, com uma história irresistível? Todos nós, escritores, almejamos a perfeição das nossas obras. É natural. Faz parte do nosso sentido de pertença ao mundo da literatura. Faz parte do nosso perfecionismo. No início, porém, o teu manuscrito não vai ser perfeito. […]

Ler Mais

E os padeiros que iam distribuir pão às casas?

Há muitos anos atrás, quando eu tinha, talvez, cinco, seis ou sete anos, uma carrinha costumava parar ao portão da minha casa, na margem sul do Tejo. A minha mãe ia comprar o pão, e eu ia com ela. Dizia-me sempre que podia escolher um bolo. Então, o padeiro convidava-me a entrar na carrinha, como […]

Ler Mais

Dica #15 – Nunca descures a revisão

Escrever é muito importante. Rever também. É fácil, para um leitor ou editor, constatar que um texto não foi corretamente revisto. Há incoerências que não escapam ao olho atento de quem lê uma história. Então, para te precaveres de uma crítica imediata ou de uma rejeição, certifica-te de que revês: A tua ortografia; A tua […]

Ler Mais

Encontro

Encontro o teu olhar perdido nesta imensidão de escuridão, e pergunto-me o que terá acontecido se nele só vislumbro a solidão. Aproximas-te, com hesitação, o teu olhar fitando o meu, nesta penumbra de indagação, neste lugar, escuro como o breu. Lanças-te nos meus braços, e eu envolvo-te com os meus, o silêncio pautando os teus […]

Ler Mais

Dica #14 – Mostra o que escreves

Tu escreves. E escondes o que escreves. Tens medo da crítica, de um olhar de desdém, de um comentário cruel. Pensas sempre nas piores consequências de mostrar aquele texto por ti escrito. É natural. Nós somos seres que buscam avidamente a aprovação dos outros. Queremos agradá-los, mesmo que, por vezes, isso signifique que temos de […]

Ler Mais

Emoção

Eu vivo a emoção com uma tal intensidade que a minha respiração se torna ansiedade   O amor, este sentimento, ressoa em mim como eco num concerto, como uma flor no jardim.   A tristeza reverbera como um diapasão numa sala de espera, à espera de uma razão.   A alegria que em mim ecoa, […]

Ler Mais

Dica #12 – Usa as emoções nas tuas histórias

O que torna os seres humanos únicos? Vários aspetos, eu sei. Um desses corresponde à emoção. A complexidade das nossas emoções é algo incrível e que, quando aplicada a uma história, a poderá elevar a uma qualidade literária notável. Quando constróis personagens para a tua história, certifica-te de que: Têm complexidade emocional suficiente (adquirida através […]

Ler Mais

Anúncios do Youtube

Numa época cada vez mais digital, a publicidade assistiu quase a uma mudança de paradigma. Com cada vez mais pessoas a consumirem conteúdo online, o passo natural seria os clientes serem expostos às novidades também online. Na televisão, assiste-se aos anúncios, entre os programas. No Youtube, também. Eu tenho o hábito de escrever ao som […]

Ler Mais

Sentir

Escrever é sempre escrever, é saciar a alma com palavras e deixar a imaginação fluir.   É uma arte que se cultiva, como uma bela flor, que nasce connosco.   É a falta de ar que vem com cada palavra, cada frase, cada capítulo.   É a impossibilidade de não dedilhar e escrever que determina […]

Ler Mais

Dica #10 – Utiliza a música como veículo emocional

A música produz reações emocionais em nós – desperta-nos alegria, tristeza, raiva, auto-comiseração. Muitas vezes, até selecionamos playlists mais tristes ou alegres para evocar emoções. Muitas vezes, tu, enquanto escritor/a, não te encontras no estado de espírito correspondente ao da cena que estás a escrever. E, aqui, tens duas opções: ou escreves uma cena diferente […]

Ler Mais

Estamos numa discoteca? Acho que me enganei no sítio.

Estou a viver no Reino Unido há quase três anos e gosto de andar a passear pelas lojas, conhecer os seus produtos e deixar-me fascinar por um artigo. Gosto, no geral, da influência que o marketing tem em mim – quando é positivo, claro. Ora, entre Outubro e Dezembro do ano passado, quando em várias […]

Ler Mais

As saudades da praia

A praia invoca a saudade que em mim mora. Estico os dedos e quase lhe toco, na água fria que ondula ao seu ritmo. Inspiro o ar do mar salgado, os meus pulmões abrem-se para a sua chegada. Voo para um lugar que tanto me é familiar. A mente é traiçoeira. Leva-me até aos recantos […]

Ler Mais