Chuva

Chuva que cais na janela, deixas-me a reflectir. O céu cinzento que te antecede encobre a alegria e apreende a tristeza. As árvores despidas, os ramos revelados, dançam ao vento enquanto os molhas. Chuva, tu reges o mundo, dás-lhe vida, dás-lhe cor, és importante! Mas eu prefiro abrigar-me de ti, junto à lareira, a ouvir-te […]

Ler Mais