Essa coisa dos favoritos

Diz-se, muitas vezes, que não se deve ter preferidos: uma mãe não deve ter filhos preferidos; uma professora não deve ter alunos favoritos; uma médica não deve preferir certos pacientes a outros. Mas será que é sempre assim? Será que não estamos apenas a forçar uma ilusão de igualdade para que essa seja socialmente aceite? […]

Ler Mais

E os padeiros que iam distribuir pão às casas?

Há muitos anos atrás, quando eu tinha, talvez, cinco, seis ou sete anos, uma carrinha costumava parar ao portão da minha casa, na margem sul do Tejo. A minha mãe ia comprar o pão, e eu ia com ela. Dizia-me sempre que podia escolher um bolo. Então, o padeiro convidava-me a entrar na carrinha, como […]

Ler Mais